O grupo islamita Boko Haram raptou, no final de 2014, 500 mulheres e crianças em Damasak, no nordeste da Nigéria, mas as autoridades ignoraram o incidente, afirmaram residentes.

Este rapto, mais importante do que o de 276 alunas do liceu de Chibok, ocorreu a 24 de novembro de 2014, disseram na quarta-feira à agência noticiosa France Presse (AFP) um funcionário local, um chefe local, um ancião e um residente de Damasak.

Em março do ano passado, o Governo nigeriano, sob a presidência de Goodluck Jonathan, um senador local e uma fonte da segurança desmentiram as informações sobre este rapto.