O rumor surgiu a meio da tarde: Helmut Kohl internado nos cuidados intensivos e em estado crítico, na sequência de uma operação aos intestinos. 

Em comunicado, o gabinete do antigo Chanceler alemão reagiu às notícias afirmando que o histórico da Alemanha reunificada "está bem, atendendo às circunstâncias."
 


O internamento numa clínica de Heidelberg, no sudoeste da Alemanha dura já há várias semanas, tendo a mesma fonte esclarecido que o político de 85 anos deu entrada na unidade hospitalar no princípio de maio com duas cirurgias programadas, a primeira para implantar uma prótese na anca, já a segunda ficou por esclarecer, sendo que relativamente a ambas é esperado que Kohl comece a reabilitação em breve. 

Conhecido pela alcunha do bom gigante (devido à sua elevada estatura física) Helmut Kohl foi o chanceler que governou a Alemanha durante mais tempo no pós-guerra, concretamente entre 1982 e 1998.

Político democrata-cristão é visto como o pai da reunificação alemã em 1990, após a queda do muro de Berlim em 1989.

Fora das fronteiras germânicas, Kohl desempenhou um papel fundamental no processo de integração e alargamento da Europa comunitária, começando no aprofundamento da reconciliação franco-alemã, juntamente com o francês François Miterrand, e culminando na criação do euro.