O Estado Islâmico revelou este domingo um vídeo onde surgem militantes seus alegadamente matarem e a decapitarem cristãos etíopes na Líbia.

A Reuters não confirma a autenticidade do vídeo, mas é semelhante aos outros revelados pelo gupo islâmico extremista.
A Etiópia já reagiu e condenou a violência.

«Vimos o vídeo na nossa embaixada no Cairo e não estamos em condições de confirmar se as vítimas são efetiamente cristãos etíopes», disse o porta-voz Redwan Hussein à Reuters.

«Independentemente disso, a Etiópia condena esta ataque atroz», acrescentou. 

O vídeo de 29 minutos mostra cerca de 30 homens, supostamente cristãos etíopes, a serem executados por jihadistas, avança a France Press (AFP).

Ainda de acordo à AFP, as imagens mostram um grupo de pelo menos 16 homens decapitados numa praia e um outro grupo de 12 pessoas baleadas numa área de deserto. São identificados como membros da «Igreja etíope inimiga».

Um homem vestido de preto falou em inglês, enquanto os outros jihadistas, um atrás de cada prisioneiro, aparecem vestidos em trajes militares e permanecem em silêncio. As imagens das execuções concluem o vídeo.