O Presidente da Ucrânia, Víktor Yanukóvich, está disposto a convocar eleições antecipadas no caso de não se chegar a um acordo para ultrapassar a crise política, afirmou o seu representante no Parlamento.

«O Presidente disse: "se os políticos não são capazes de chegar a um acordo, de atingir um compromisso e cumpri-lo, então a única forma democrática de resolver a situação é realizar eleições antecipadas"», disse Yuri Miroshnichenko em declarações à cadeia ICTV.

Yuri Miroshnichenko indicou terem sido essas as palavras do Presidente, proferidas numa reunião que manteve no final da passada semana com os membros do grupo parlamentar do Partido das Regiões, no poder.

O mesmo representante garantiu que Víktor Yanukóvich acrescentou que também convocará eleições presidenciais.

Víktor Yanukóvich alertou que as autoridades possuem todos os meios para desalojar à força os edifícios públicos ocupados por manifestantes, incluindo a Praça da Independência.

Mas, disse Yuri Miroshnichenko, o Presidente não quer optar pela força porque defende que os manifestantes «também são cidadãos da ucranianos».

Os protestos saíram à rua em Kiev há dois meses depois do Presidente ter adiado a assinatura de um acordo de associação com a União Europeia que estava previsto para ser rubricado no final de novembro do ano passado.

Face às crescentes manifestações europeístas no centro de Kiev, a maioria parlamentar aprovou um conjunto de leis para restringir o direito de reunião e outras liberdades civis.