No espaço de apenas 11 dias, os corpos de quatro adolescentes, incluindo de duas vítimas desaparecidas durante meses, foram encontrados em pátios e áreas arborizadas nos subúrbios de Long Island, Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O caso está a intrigar a comunidade local, mas a polícia ainda não fez quaisquer detenções.

Os jovens, com idades entre os 15 e os 19 anos, frequentavam a mesma escola em Brentwood, a leste do centro de Nova Iorque. Todos apresentaram sinais de agressões, mas dois deles foram mesmo espancados até à morte.

Os primeiros corpos a serem encontrados foram os de Nisa Mickens e Kayla Cuevas, de 15 e 16 anos respetivamente. A polícia acreditou, desde logo, que as mortes das duas amigas estivessem relacionadas.

Nove dias depois, foram encontrados os restos mortais de Oscar Acosta, de 19 anos, e Miguel Garcia Moran, de 15, numa floresta. Oscar tinha desaparecido em maio e Miguel em fevereiro.

Neste caso, os dois misteriosos assassinatos estão a ser investigados de forma independente.

Desde então, a escola tomou medidas de segurança adicionais e, ainda que as famílias acreditem no envolvimento de “gangues” nas quatro mortes, as autoridades afastam essa hipótese.