Tito Clarysse, de 35 anos, comeu e bebeu do bom e do melhor em cerca de 100 restaurantes belgas. No final, levantava-se e ia embora. Na passada segunda-feira foi encontrado morto no seu apartamento.

O jornal britânico «Independent» avança que Tito foi encontrado morto e as autoridades suspeitam que pode ter sido alvo de vingança. O homem lesou mais de uma centena de restaurantes na cidade belga de Ghent. Era conhecido de todos, mas conseguia sempre ludibriar os gerentes.

Vários gerentes e donos de restaurantes e unidades hoteleiras já tinham apresentado queixa crime. Clarysse, segundo relata o jornal, tinha engenho e sabia como se infiltrar em locais de luxo sem levantar suspeitas.

Os amigos descreviam-no como uma pessoa calma, que vivia bem mas que por vezes tinha comportamentos errantes. O pai de Tito ainda revelou que, consequência das queixas nas autoridades, o filho tinha sido sentenciado a cumprir seis meses de multa e teria que pagar 1650 euros de indemnização.