O médico norte-americano que contraiu o vírus Ébola na Guiné-Conacri, e que recebeu tratamento em Nova Iorque, está curado da doença, anunciou hoje a autarquia nova-iorquina em comunicado.

Craig Spencer, de 33 anos, que deu entrada num hospital de Nova Iorque a 23 de outubro, com análise positiva à presença do vírus, terá alta médica na terça-feira.

«Depois de um rigoroso tratamento e de uma bateria de exames, o médico Craig Spencer foi declarado livre do vírus», afirmou o município.

Os Estados Unidos já trataram nove pessoas infetadas com o vírus Ébola e uma delas, um cidadão da Libéria, morreu.

De acordo com os últimos dados da Organização Mundial de Saúde, datados da última quarta-feira, o último surto do Ébola provocou 4.818 mortes entre um total de 13.042 casos confirmados, prováveis ou suspeitos, a esmagadora maioria na Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa.