A Coreia do Sul acaba de aprovar a lei anticorrupção mais estrita até agora. A partir de hoje, funcionários públicos, professores e jornalistas não podem aceitar uma refeição de mais de 30 mil wons, o equivalente a cerca de 24 euros.

As novas regras, concebidas para eliminar o suborno e a corrupção, limitam ainda o valor dos presentes a 40 euros ou 81 euros se forem em dinheiro.

Quem infringir esta nova lei arrisca até três anos de prisão e milhares de euros em multas.

De acordo com a AFP, muitos restaurantes arriscam agora fechar portas, já que os seus negócios deixarão de ser rentáveis com a nova lei.

Na Coreia do Sul, é muito comum subornar professores para que aumentem a nota dos filhos ou presentear jornalistas por publicidade.