A Coreia do Sul condenou hoje o ataque terrorista cometido no domingo no Egito, que provocou a morte de três sul-coreanos e um egípcio, e anunciou a criação de uma equipa para gerir as sequelas do atentado naquele país norte-africano.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano expressou em comunicado «o seu maior ressentimento e indignação» pelo ataque à bomba contra um autocarro que transportava turistas sul-coreanos no sul da península do Sinai, que causou quatro mortos e 15 feridos.

Seul formou uma equipa de trabalho que vai decretar as medidas pertinentes «para proteger os coreanos no estrangeiro», enquanto «trata de averiguar mais informação» sobre o atentado, segundo o comunicado dos Negócios Estrangeiros.