Os deputados da oposição da Coreia do Sul somaram, esta segunda-feira, mais de 130 horas ininterruptas de intervenção no parlamento para bloquear a aprovação de uma lei, o que supõe o caso de ‘filibuster’ mais longo da história.

Um total de 24 deputados do partido Minjoo, a principal força da oposição, somavam 136 horas de discurso pelas 11:00 (03:00 em Lisboa), segundo mostrou em direto a televisão local YTN, para evitar a aprovação da Lei Antiterrorismo, proposta pelo partido Saenuri, com maioria absoluta. Esta lei surge no seguimento dos testes nucleares feitos pela Coreia do Norte.

Em seis dias de debate, 23 destes deputados falaram uma média de cinco horas cada, conforme apurou a Reuters. Tantas horas de discurso, que até já deu para um dos deputados cantar e outro em voz alta o livro “1984”, de George Orwell, de acordo com um jornal sul-coreano. Só não houve agressões até ao momento, mas, nem isso seria a primeira vez naquela assembleia. 

Os meios de comunicação social sul-coreanos garantem que se trata do caso de ‘filibuster’ - uso ininterrupto da palavra - mais longo da história, já que o anterior recorde, alcançado em 2011 por 103 deputados canadianos foi de 58 horas.