A Coreia do Sul propôs ao regime da Coreia do Norte a realização de conversações militares nesta semana, com o objetivo de diminuir a tensão na fronteira que separa ambos os países. Isto mesmo foi anunciado pelo vice-ministro da Defesa, Suh Choo-suk, em conferência de imprensa.

Seul propôs realizar a reunião na próxima sexta-feira, 21 de julho, na chamada Zona de Segurança Conjunta, situada na zona desmilitarizada que serve de divisão entre o norte e sul.

Se se concretizar, esta será a primeira reunião entre oficiais dos dois países em quase três anos. As últimas negociações aconteceram em dezembro de 2015, mas terminaram sem acordo.

A proposta, que está em linha com a oferta de diálogo apresentada recentemente pelo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, num discurso em Berlim, surge num momento marcado pelo aumento da tensão na península coreana, perante os consecutivos testes de armas de Pyongyang.

No início do mês, a Coreia do Norte voltou a desafiar o mundo, testando, pela primeira vez, um míssil intercontinental. O míssil norte-coreano Hwasong-14 foi lançado no dia 4 de julho e, segundo os especialistas, poderia atingir o Alasca.