Kim Jong-un estará mesmo doente? A pergunta voltou a ganhar força depois do líder da Coreia do Norte ter falhado dois compromissos oficiais na semana em que se espera que o país lance novo teste de míssil nuclear.

Segundo a imprensa internacional, Kim Jong-un falhou cerimónia de homenagem ao avô - Kim II Sung, líder da Coreia do Norte durante 46 anos - no Palácio do Sol de Kumsusan e ao concerto de comemoração do 71º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores coreano.

Apesar da sua ausência dos dois eventos, nenhuma explicação foi dada para as faltas de Kim Jong-un que, de acordo com a agência sul coreana Yonhap, desenvolveu problemas de saúde devido à sua compulsão alimentar.

O ditador ter-se-à refugiado na comida para combater os seu medos de ser assassinado. Desde a morte do pai, Kim Jong-il, em dezembro de 2011, o visível aumento de peso do líder da Coreia do Norte tem corroborado esta teoria defendida pela Coreia do Sul.

As suspeitas de que Kim Jong-un possa estar doente remontam a setembro de 2014, quando o ditador esteve desaparecido da esfera pública durante várias semanas. Já em julho de 2015, o líder da Coreia do Norte tinha surgido no parlamento apoiado numa bengala, a coxear. 

O estado de saúde de Kim Jong-un tem gerado preocupação na Coreia do Norte, uma vez que o líder parece ter herdado os problemas de saúde do pai. A morte súbita de Kim Jong-il tem sido atribuída aos maus hábitos alimentares, ao colesterol e diabetes.