Os Estados Unidos enviaram um submarino de propulsão nuclear para a Coreia do Sul, informou na quarta-feira uma fonte militar de Seul, em resposta ao recente lançamento de um míssil por parte da Coreia do Norte.

O USS North Carolina (SSN-777), um submarino com mais de oito anos de serviço, “está a caminho da Coreia do Sul”, indicou fonte das Forças Armadas do país asiático à agência Yonhap.

O submarino de propulsão nuclear, cuja velocidade de cruzeiro é de 46 quilómetros por hora, tem capacidade para transportar mísseis de cruzeiro Tomahawk e até 48 torpedos.

Os chefes de Estado Maior da Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos acordaram hoje trocar informação sobre o projétil recentemente lançado pela Coreia do Norte e responder “com determinação” ao que consideram um desafio de Pyongyang.

O general norte-americano Joseph Dunford e o almirante nipónico Katsutoshi Kawano reuniram-se hoje no Havai, enquanto o general sul-coreano Lee Sun-jin se juntou por videoconferência ao primeiro diálogo entre os chefes militares dos três países desde 2014.

As três autoridades condenaram tanto o lançamento do míssil norte-coreano no passado domingo como o teste nuclear de 6 de janeiro, ao considerá-los uma “flagrante” violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, indicou o Estado Maior de Seul em comunicado.

Na quarta-feira, o senado norte-americano aprovou um projeto de lei para impor sanções à Coreia do Norte, em resposta ao lançamento de um míssil.

Os senadores apoiaram de forma unânime um plano de sanções mais duro do que o aprovado em janeiro pela Câmara dos Representantes, sendo que o projeto ainda tem de ser examinado nesta outra câmara antes de ser enviado para a Casa Branca, que ainda não indicou, até agora, se o apoiará.

“Quando temos alegados ‘parceiros’ no Conselho de Segurança da ONU que não estão dispostos a tomar medidas, torna-se ainda mais claro que esta instituição tem de ser pró-ativa”, disse o presidente do Comité de Relações Exteriores do Senado, o republicado Bob Corker.