O congressista norte-americano Michael Grimm insultou e ameaçou um jornalista da NY1, sem saber que a câmara se tinha mantido ligada após o direto e acabou por gravar tudo. A ameaça não foi para o ar em direto, mas foi depois exibida pela estação de televisão. Michael Grimm ficou irritado com as perguntas do repórter Mike Scotto sobre o financiamento da campanha e, mal o jornalista saiu do direto, dirigiu-se a ele em tom ameaçador.

Não se ouve exatamente o início da ameaça, mas é bastante percetível o final: «Vou partir-te ao meio!». Ficou tudo gravado. O incidente aconteceu durante a emissão especial sobre o discurso do Estado da União, esta terça-feira à noite.



A campanha que conduziu à eleição de Grimm está sob suspeita de desvio de fundos. A angariadora de verbas para a campanha, Diana Durand, foi presa pelo FBI no início do mês. Questionado pelo jornalista, o congressista limitou-se a responder que apenas falava sobre o discurso do presidente e não sobre qualquer tema que fugisse a isso.

A estação acabou por emitir a ameaça mais tarde e o editor de política da NY1 garante que entre a parte das palavras que não estão percetíveis no vídeo, está ainda uma ameaça mais grave: Grimm terá dito a Scotto que o atirava da varanda onde estava a ser feito o direto.

Michael Grimm viu-se já obrigado a emitir um comunicado. Diz que ficou «extremamente irritado porque estava a fazer um favor ao NY1». «O repórter sabia que eu estava com pressa e que estava lá apenas para comentar o discurso sobre o Estado da União, mas insistiu em perguntas desrespeitosas e baratas no final da entrevista», justificou.

«Duvido que seja o primeiro membro do Congresso a ameaçar um jornalista e tenho a certeza que não serei o último», acrescentou.