A União Europeia afirmou esta segunda-feira que não cortará as ajudas ao Egito apesar da instabilidade e condenou, como uma série de países, a violência que hoje levou à morte de 42 apoiantes do presidente deposto.

Egito: mais de 40 mortos em confrontos no Cairo

Pelo menos 42 pessoas morreram e 300 ficaram feridas hoje de madrugada em confrontos entre a polícia e as forças armadas e apoiantes do presidente deposto do Egito Mohamed Morsi em frente à sede da Guarda Republicana do Cairo, segundo fontes médicas citadas pelas agências internacionais.

«Continuamos a falar com os nossos parceiros egípcios» e «não está previsto alterar o dispositivod e ajuda», declarou em conferência de imprensa Michael Mann, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton.