A polícia antimotim entrou em confronto com um grupo de manifestantes, na quinta-feira, junto ao Palácio Nacional da Cidade do México, durante uma marcha contra a investigação oficial ao desaparecimento de 43 estudantes.

A polícia lançou água sobre os manifestantes que, por sua vez, pontapearam os agentes na sequência do lançamento de pequenos engenhos explosivos na direção do palácio, usado para cerimónias oficias pelo Presidente Enrique Pena Nieto.

As manifestações têm-se multiplicado no México desde o desaparecimento de 43 estudantes da Escola Normal Rural de Ayotzinapa, no sul do país, alegadamente às mãos de polícias e de assassinos do grupo de traficantes de droga designado Guerreros Unidos, o que ilustrou as ligações entre instituições oficiais e grupos criminosos.