A manifestação que juntou cerca de cinco mil pessoas junto ao Maracanã, este domingo à tarde, no Rio de Janeiro, degenerou em violência.

Os manifestantes, que queriam aproveitar a realização da final da Taça das Confederações para dar voz ao descontentamento com a corrupção e o desperdício de dinheiro público no Brasil, envolveram-se em confrontos com a polícia.

As autoridades responderam com gás lacrimogénio e bombas de dispersão, para travar a multidão que protesta contra o Governo de Dilma Rousseff. Os manifestantes opõem-se à privatização do mítico estádio onde Brasil e Espanha disputam, esta noite a final da Taça das Confederações.

Há várias semanas que decorrem protestos no Brasil, mas a manifestação de domingo à tarde foi pequena em comparação com outras. A esmagadora maioria das pessoas que se dirigiam ao Maracanã faziam-no em ambiente de festa, para assistir ao desafio.