Dois homens, detidos na quarta-feira, numa rusga a um centro islâmico em Brisbane foram esta quinta-feira acusados de terrorismo pelo tribunal daquela cidade australiana.

De acordo com a Polícia Federal da Austrália, os detidos, de 21 e 31 anos, estão envolvidos no recrutamento de combatentes para a guerra na Síria, as quais facilitam e financiam a viagem para participarem em «atividades hostis», informou o canal ABC.

A rusga, que mobilizou mais de 180 agentes, foi levada a cabo na manhã de quarta-feira, após um ano de investigações, em várias instalações, incluindo uma livraria e um ginásio, que pertencem a um centro islâmico de Brisbane, no leste da Austrália.