Um petroleiro que transportava petróleo iraniano, e comandado pelo principal operador de transporte de petróleo do país, incendiou-se, espalhando a carga no Mar da China Oriental, após colidir com um cargueiro chinês.

Segundo a agência Reuters, citando o governo chinês, há 32 membros da tripulação desaparecidos.

Os esforços do resgate foram dificultados pelo mau tempo e pelo fogo em redor do navio, disse Mohammad Rastad, chefe dos Portos e Organização Marítima do Irão, à televisão iraniana.

O Sanchi colidiu com o CF Crystal a cerca de 160 milhas náuticas da costa, perto de Xangai, no sábado à noite, informou o Ministério dos Transportes da China em um comunicado.

O petroleiro, registado no Panamá, navegava do Irão para a Coreia do Sul, transportando 136 mil toneladas de condensado, um petróleo ultra-leve. O equivale a cerca de 1 milhão de barris de crude.

O incidente marca o primeiro grande desastre marítimo envolvendo um petroleiro iraniano desde o levantamento de sanções internacionais contra o Irão em janeiro de 2016.