Líderes estudantis de Hong Kong anunciaram esta noite que a ocupação das principais artérias da cidade vai continuar, um dia depois de o chefe do Executivo ter pedido a desmobilização, para o regresso à normalidade na segunda-feira.

«O governo emitiu hoje um comunicado, no qual afirma que a polícia vai fazer cumprir a lei e agir quando houver confrontos entre as duas partes, e isto demonstra um sinal de abertura, pelo que vamos criar um grupo de trabalho, para ver se podemos avançar para um próximo passo», disse, este domingo, o presidente da Federação de Estudantes, Alex Chow.

Alex Chow falava à imprensa após um discurso dirigido aos estudantes concentrados na área de Admiralty, junto ao complexo de Tamar, que congrega a sede do governo, o parlamento e o gabinete do chefe do Executivo.