Pablo Longueira, candidato às presidenciais no Chile, abandonou a corrida por causa de uma depressão. O comunicado foi feito pelo filho, Juan Pablo Longueira, numa conferência de imprensa.

Segundo o filho, o pai «ficou doente após o triunfo nas primárias e quando tirava uns dias de férias, a sua saúde deteriorou-se no quadro de uma depressão diagnosticada pelos médicos», refere a AFP.

O ex-ministro da economia, Pablo, de 54 anos, da União Democrática Independente, tinha ganho as primárias por uma curta margem.

Longueira deveria enfrentar, nas eleições de 17 de novembro, a ex-presidente Michelle Bachelet, que venceu com mais de 73% as primárias da coligação de esquerda. Segundo as sondagens, o candidato da direita tinha 25% das intenções de voto, contra 39% de Bachelet.

Em novembro, os chilenos escolhem o sucessor do Presidente Sebastián Piñera, bem como o novo Parlamento.