O exército sírio está a cumprir um cessar-fogo de 72 horas, por ocasião das celebrações do final do mês do Ramadão.

Segundo informação recolhida pela AFP, as tréguas estão a ser respeitadas pelos grupos rebeldes, embora estes revelem desconfiança perante as verdadeiras intenções das forças fiéis a Bashar al Assad.

Não ficou claro se o cessar-fogo também é extensível aos grupos de radicais islâmicos da al Qaeda e do Estado Islâmico, mas uma fonte da agência informa que estes foram aparentemente excluídos.

Rússia e EUA vão intensificar a cooperação militar

Vladimir Putin e Barack Obama acordaram, numa conversa telefónica, intensificar a cooperação militar de modo a conseguir tréguas permanentes num conflito que já dura desde 2011.

A guerra na Síria começou como um protesto contra o governo de Bashar al Assad, de onde imergiram vários grupos rebeldes. Mas, à medida que este conflito se intensificou, o Estado Islâmico ganhou espaço no meio do caos. Ao fim de cinco anos, a Síria vive uma guerra dentro da guerra.