O Governo cubano realizou quarta-feira em Havana uma homenagem póstuma dedicada ao líder sul-africano Nelson Mandela, onde este foi destacado como «grande visionário», «profeta da reconciliação e paz» e «pessoa extraordinária e única».

A cerimónia decorreu na «Sala Universal» das Forças Armadas Revolucionárias, em Havana, e foi presidida por altos dirigentes da ilha como o segundo secretário do Partido Comunista, José Ramón Machado Ventura, e os vice-presidentes do Governo, Esteban Lazo e Salvador Valdés Mesa.

Ao intervir na cerimónia Salvador Valdés Mesa recordou que Cuba foi em 1991 o primeiro país que Mandela visitou na América Latina depois de sair da prisão onde permaneceu 27 anos e destacou a amizade do líder sul-africano para com Fidel Castro.