O Zimbabué anunciou este sábado restrições imediatas à caça de grandes animais (leões, elefantes, leopardos) perto da reserva de Hwange, admitindo apenas quando exista uma autorização especial dos parques nacionais.

"A matança ilegal do leão Cecil fora do Parque Nacional de Hwange, mostrou a necessidade de reforçar ainda mais as regulamentações sobre a caça em todas as áreas que fazem fronteira com o parque", informou a autoridade dos Parques Nacionais do Zimbabué (ZPWMA).


"A caça aos leões, leopardos e elefantes em áreas de fronteira com o Parque Nacional de Hwange é suspensa com efeitos imediatos", acrescenta o comunicado.

O animal, de 13 anos, foi encontrado sem vida no passado dia 1 de julho com a cabeça cortada. Protegido pelos humanos no Parque Nacional de Hwange, acabaria morto pelos mesmos a 800 metros de casa. Um caçador norte-americano, dentista de profissão, mas com uma longa lista de “troféus” de animais de grande porte, matou Cecil com arco e flecha e já manifestou publicamente o arrependimento, dizendo que não conhecia a fama da sua presa.