Uma mãe britânica estava com um dilema: arriscava-se a ir presa se o filho faltasse à escola para ir ao seu casamento.

Clare Whitelegg enviou um pedido à escola católica do filho a pedir que este faltasse durante três dias para ir ao seu casamento com o atual namorado, mas a escola recusou argumentando que esse facto não preenchia o requisito de «circunstâncias excecionais» que permitem faltar às aulas.

A mãe enfrenta um processo-crime caso avance com a ideia.

A mulher de 30 e o namorado de 37 não se conformam com a decisão da escola. Ou adiavam o casamento ou enfrentavam o processo porque, como diz Claire aos media britânicos, «não posso deixar uma criança de nove anos sozinha em casa durante três dias».

Riley, de uma relação anterior é, segundo a mãe, «um excelente aluno», pelo que as faltas não vão prejudicá-lo. Maiores consequências terá a mãe, que, ou paga a fiança ou arrisca-se a ser presa ou ser-lhe atribuída uma pena de trabalho comunitário.

Clare Whitelegg frisa que o filho volta à escola na quinta-feira, numa semana em que, para mais, nem há aulas normais, já que é a semana do desporto escolar, como conta o «The Telegraph».