O segundo maior partido da oposição em Angola, a coligação eleitoral Convergência Ampla de Salvação de Angola (CASA-CE), vai debater se vale a pena ou não continuar no Parlamento, anunciou hoje, em Luanda, o seu líder.

Abel Chivukuvuku falava em conferência de imprensa para apresentar a versão do partido sobre os acontecimentos dos últimos dias em Luanda, dos quais resultou a morte de um dos seus dirigentes por efetivos da guarda presidencial, e para dar a conhecer o programa das cerimónias fúnebres marcadas para quarta-feira.

Abel Chivukuvuku anunciou que os restos mortais do dirigente Manuel Hilberto Ganga vão sair, de manhã, do quartel-general dos bombeiros, em marcha apeada até ao cemitério, para a qual convidou todos os que queiram participar no que designou de «evento já comunicado às autoridades civis e policiais».