O Presidente norte-americano, Donald Trump, chegou hoje a Riade para a sua primeira visita ao estrangeiro, tendo sido recebido pelo rei da Arábia Saudita durante uma elaborada cerimónia de boas vindas, com honras militares.

Trump é o primeiro Presidente norte-americano a escolher um país maioritariamente muçulmano para a sua primeira visita internacional como Presidente, uma escolha que pretende mostrar respeito pela região, depois de meses de uma dura campanha de retórica antimuçulmana.

O casal Donald e Melania Trump foi recebido com um aperto de mão pelo rei Salomão, de 81 anos, que usou uma bengala de apoio e foi levado até aos degraus do avião num carrinho de golfe, relata a agência noticiosa AP.

EUA anunciam vendas de armas de 110 mil milhões de dólares

Entretanto, um responsável da Casa Branca anunciou contratos de venda de armas no valor de 110 mil milhões de dólares (98,2 mil milhões de euros) à Arábia Saudita, aliado tradicional do país.

O anúncio foi feito no primeiro dia de uma visita oficial do presidente norte-americano, Donald Trump, a Riade

O presidente e o secretário de Estado [Rex] Tillerson vão assistir a uma cerimónia de assinatura de quase 110 mil milhões de dólares” de acordos militares, disse o responsável, citado pela agência France-Presse.

Possível destituição de Trump estará a ser preparada

Entretanto os advogados da Casa Branca começaram, esta semana, a preparar-se para um processo de destituição do Presidente, apesar de esta ser ainda uma possibilidade remota, avança o canal de televisão CNN.

O início do processo depende de um voto maioritário na Câmara dos Representantes, que é dominada pelos republicanos que, por agora, se mantêm fiéis ao Presidente Donald Trump, apesar das investigações que ensombram os seus primeiros meses na Casa Branca.

Segundo o canal norte-americano, que cita duas pessoas com conhecimento direto destas consultas legais, Trump está convencido que tem a confiança dos republicanos.

Ex-diretor do FBI vai ser ouvido em sessão pública

o ex-diretor da polícia federal norte-americana (FBI, na sigla em Inglês), James Comey, vai testemunhar em sessão pública da comissão senatorial das Informações, anunciou esta entidade na sexta-feira.

Comey foi demitido na semana passada pelo Presidente norte-americano. A comissão onde vai ser ouvido é a que está a investigar as alegadas relações entre a campanha eleitoral de Trump e os dirigentes russos.