O antigo diplomata da Santa Sé nos Estados Unidos Carlo Capella foi detido no âmbito de uma investigação por pornografia infantil, anunciou hoje o Vaticano.

O diplomata católico, que se encontra detido em instalações policiais no Vaticano, tinha sido chamado no ano passado de regresso à cidade Estado depois de ter sido relacionado com uma investigação conjunta dos Estados Unidos, do Canadá e do Vaticano sobre pornografia infantil.

A polícia de Ontário, no Canadá, considera que monsenhor Carlo Capella terá alegadamente consultado pornografia infantil da Internet enquanto visitava um local de culto, entre 24 e 27 de dezembro de 2016, segundo a agência de notícias norte-americana AP.

A mesma agência noticia que o Vaticano indicou ter recebido informações do Departamento de Estado norte-americano, a 21 de agosto, sobre uma "possível violação das leis relacionadas com imagens de pornografia infantil" por parte dos seus diplomatas em Washington.

Quando foi chamado de volta à Cidade do Vaticano, em setembro passado, a investigação já estava em curso, referiu por seu turno a agência francesa AFP.

No entanto, só agora as autoridades da Santa Sé avançaram para a detenção do seu antigo diplomata na capital norte-americana.