A amizade que une um rapaz, Owen, de nove anos e com uma doença degenerativa muito rara, a um cão, enorme e que foi salvo depois de o terem tentado matar amarrando-o a um alinha de comboio, é simplesmente única. Menino e cão, ambos superam os seus problemas na companhia um do outro. O olhar de ambos é por si só inspirador.

Owen Howkins tem uma doença tão rara que só existem 30 casos conhecidos no mundo inteiro. E Haatchi ficou sem uma perna, na sequência do ato cruel a que foi sujeito.

Haatchi acabou por ser adotado pela família Howkins. Collen, a madrasta de Owen, viu a uma fotografia do cão no Facebook e simplesmente não resistiu.

No dia que Owen e Haatchi se conheceram, começou a magia naquela casa, em Basingstoke, Inglaterra. Haatchi percebeu que o Owen era diferente, tal como ele. Desde então, criança e cão tornaram-se inseparáveis.

Hoje, a autoestima do Owen é outra. Dá entrevistas e vai a concursos de cães. Ganhou um novo estímulo na vida. Em 2013, venceu o mais prestigiado concurso de Inglaterra chamado «Friends for Life», um certame de cães que ajudaram os donos de uma maneira ou de outra.

A história de Owen é conhecida no mundo inteiro. Na parede do quarto tem um mapa do mundo, onde marca com pioneses os sítios de onde já recebeu cartas. De Portugal, ainda não recebeu nada. Mas, a partir de hoje, as coisas vão com certeza mudar. Se quiser enviar algo ao pequeno Owen, como por exemplo um postal, pode fazê-lo para a esta morada:

PO Box 6902,
Basingstoke, Hampshire,
RG24 4TA,
Great Britain


Se preferir pode deixar uma mensagem na página do Haatchi.

A reportagem é de Brigite Martins e Emanuel Prezado, com edição de Miguel Freitas.