Não foi a primeira vez que alguém tentou algo semelhante, mas, por muito repetido que fosse, o ato do canadiano Daniel Boria, de 26 anos, nunca deixaria de pôr muita gente a olhar para o ar.

Na segunda-feira, este residente da cidade de Calgary contou com a ajuda de alguns amigos para prender uma cadeira de jardim a 110 balões cheios de hélio. Depois, sentou-se e deixou-se ir.

Com este gesto, Boria quis - e conseguiu - atrair as atenções do público para a sua empresa de produtos de limpeza. A ideia era lançar-se em pára-quedas de modo a aterrar num rodeo que decorria em Calgary nesse dia, mas o vento levou-o para outro local. Tirando um tornozelo magoado durante a aterragem, o jovem nada mais sofreu.

A Polícia é que não achou muita graça à proeza de Daniel Boria e acabou por acusá-lo de perturbação da ordem pública.

O balonista canadiano - se é que que ele pode ser assim designado - disse que "esta foi a experiência mais surreal que se pode imaginar. Era eu mesmo e uma cadeira de 20 dólares, lá em cima no céu, acima das nuvens".