Pelo menos 105 pessoas, incluindo 19 crianças, da mesma aldeia, deram positivo no teste de VIH no Camboja, onde a polícia investiga um médico sem licença como possível responsável pela infeção, informou esta quinta-feira a imprensa local.

Os afetados são todos vizinhos da comunidade de Roka, na província de Battambang, no noroeste do país, cujo centro de saúde local iniciou, no dia 08, uma inspeção em que foram detetados os casos positivos do Vírus da Imunodeficiência Humana, indica o diário Cambodia Daily.

A polícia interrogou Yem Chrin, um médico sem licença, formado na década de 1980 nos campos de refugiados após a queda dos Khmer Vermelhos, que prestava cuidados de saúde ao domicílio neste município de 8.897 habitantes há 20 anos.