A irmã da mãe dos 13 irmãos encontrados acorrentados em casa dos pais falou pela primeira vez. Em declarações à NBC News, Teresa Robinette diz-se "magoada, chocada e chateada", como o resto do mundo.

"Estamos magoados, chocados, chateados e desapontados", afirmou.

A irmã de Louise Turpin, que foi detida com o marido, David Turpin, revela ainda que avisou, por várias vezes, a mãe dos 13 irmãos de que as crianças eram muito pequenas.

"Fiz sempre comentários com a Louise, quando falávamos do tema: "Céus, eles são tão magros". E ela ria-se: "Bem, o David é alto e magro. Eles vão ser como ele", conta.

Segundo Teresa Robinette, Louise saiu de casa quando tinha apenas 16 anos para casar com David, na altura com 24. Pouco depois vieram os filhos e com eles as rigorosas regras de educação.

"[Os filhos] Não estavam autorizados a namorar e a ter vida social. Não estavam autorizados a ver televisão. Não estavam autorizados a falar ao telefone, a ter amigos em casa, coisas desse género. Coisas normais que as crianças fazem".

"Não concordo com o que ela fez"

Elizabeth Flores, outra irmã de Louise Turpin, revelou, em entrevista ao programa Good Morning America, que ficou devastada quando teve conhecimento do caso.

"Fiquei chocada porque eu e a minha irmã não temos uma relação fraternal há 20 anos", conta Elizabeth que, quando era estudante universitária, viveu em casa do casal, no Texas, por três meses.

A irmã de Louise conta que, na altura, o casal era "divertido e reservado, mesmo antes de terem filhos" e que David, o cunhado, a fez sentir desconfortável durante a estadia.

"Se eu ir tomar banho, ele aparecia pouco depois e ficava ali a olhar-me", revelam, acrescentando que "ele nunca tocou" nela.

Sobre a educação que davam aos filhos, Elizabeth diz que a mesma era "muito rígida", mas que nunca viu "qualquer tipo de abuso".

Não concordo com o que ela fez e as ações que fizeram a família toda sofrer. Rezo para que seja salva. Ela continua a ser do meu sangue e eu amo-a", reiterou.

Louise proibiu o avô de ver os netos

Elizabeth Flores revelou ainda que Louise Turpin cortou relações com a família há mais de uma década e que, em 2012, proibiu o pai de viajar para ver os netos.

Ele ficou muito magoado porque ela disse-lhe para não ir. Ele ligou-lhe para lhe dizer que estava a caminho [já tinha bilhete comprado] e ela disse-lhe para não ir."

Elizabeth acrescenta que, durante anos, implorou à irmã para que deixassem a família ter contacto com as crianças, mas que isso lhes foi negado. 

 

David e Louise Turpin “receberam uma chamada de Deus” para ter muitos filhos. Tiveram 13, que foram encontrados este domingo presos, acorrentados e esfomeados na casa da família, em Perris, na Califórnia, Estados Unidos.

Ainda não se sabe há quanto tempo os 13 filhos estavam presos em casa.

O casal está detido, sob uma fiança de nove milhões de dólares, e é acusado dos crimes de tortura e ameaça a crianças.