O World Wide Fund For Nature (WWF) vai entregar até finais deste ano ao Estado moçambicano uma petição propondo a adoção de medidas «mais duras contra a matança do elefante», indicou hoje a organização.

Em declarações à Lusa em Maputo, o oficial de comunicação do WWF Moçambique, Alvo Ofumane, disse que o país perdeu mais de metade da sua população de elefantes, entre 1980 e 2008, ano em que a última contagem destes animais cifrava o seu número em pouco mais de 16 mil, contra 35 mil em 1980.

«Se o atual ritmo da matança continuar, corremos o risco de não termos elefantes em Moçambique nos próximos 10 anos», disse Alvo Ofumane, citando estatísticas sobre a matéria.