Um grupo conseguiu recolher mais de 19 mil reais (cerca de cinco mil euros) em doações para retirar a tatuagem feita na testa de um rapaz acusado de tentar roubar uma bicicleta no Brasil.

A iniciativa foi levada a cabo pelo Coletivo Afroguerrilha, que conseguiu angariar a verba julgada necessária.

Um tatuador e o seu vizinho foram acusados de “tortura” depois de terem retido o adolescente e escrito na sua testa a frase “sou ladrão e um vacilão”, palavra de linguagem informal, que tem como sinónimo "sacana" ou "otário".

O castigo levado a cabo por conta própria pelos dois homens deveu-se por o rapaz, alegadamente, tentar roubar uma bicicleta em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo.

A vítima estava desaparecida desde o dia 31 de maio e só foi encontrada por amigos no sábado, numa estrada em São Bernardo do Campo.

O próprio dono da bicicleta condenou o acto levado a cabo pelos dois homens e confessou ao site G1, da Rede Globo: "Não consegui dormir".

Os tatuadores enviaram um vídeo à família que informou a polícia. O filme, que demonstra requintes de malvadez da parte dos dois homens, foi partilhado na internet, onde proliferam os comentários sobre o caso.


Jovem acusado de roubo é torturado e tatuado... por thevideos11