O juiz federal brasileiro Sérgio Moro revelou esta quarta-feira que as contas bancárias pertencentes ao ex-presidente Lula da Silva foram congeladas no seguimento da condenação por acusações de corrupção.

Em causa estão ativos no valor de 600 mil reais (165 mil euros) espalhados em quatro contas bancárias distintas, de acordo com a informação divulgada pelo juiz que coordena a Operação Lava Jato.

Sérgio Moro deu ordem ainda para confiscar três apartamentos e um terreno, imóveis situados e São Bernardo do Campo, na região de São Paulo, e dois veículos cuja propriedade é do ex-presidente do Brasil. A ordem vem na sequência de um pedido do Ministério Público Federal.

Sérgio Moro é o mesmo juiz que a 12 de julho passado condenou Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas a defesa do antigo chefe de Estado do Brasil já indicou que irá recorrer da decisão, permitindo que o político fique em liberdade até ser conhecida a decisão do recurso.

Um porta-voz de Lula da Silva confirmou à agência de notícias Associated Press que os ativos foram bloqueados pelo Banco Central do Brasil, escusando-se a fazer mais comentários.