As autoridades pararam um camionista numa operação STOP, em São Paulo, Brasil, e quase o deixaram escapar com perto de quatro toneladas de canábis. Foi um erro ortográfico na descrição da carga que chamou a atenção dos agentes.

Quando consultaram os documentos, tanto os do condutor como os do pesado de mercadorias estavam em dia e completos. Mas a guia de transporte trazia um erro que alertou as autoridades.

O camionista de 31 anos que supostamente transportava frango, trazia na guia a indicação de que a carga era “dorço” de frango congelado. Devia, naquele lugar, aparecer “dorso” e o erro fez com que os polícias desconfiassem de que podia tratar-se de um documento falsificado.

Quando fizeram a vistoria ao veículo frigorífico, encontraram 3.920 quilos de canábis, escreve o portal brasileiro G1.

Ao ser questionado, admitiu que carregou os congelados e que um amigo lhe pediu que transportasse também a quantidade de droga. O trabalho render-lhe-ia perto de 4.500 euros, enquanto o transporte do frango valeria pouco mais de 1.200 euros.

O homem foi detido em flagrante delito pelo transporte de droga e mantido em prisão preventiva até ser julgado. O carregamento foi apreendido na totalidade.