Mais de 70 mil pessoas são esperadas para assistir aos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial no Sambóbromo da Rua Marquês de Sapucaí durante o Carnaval no Rio de Janeiro, nos próximos domingo e segunda-feira.

Considerada a maior festa popular, o ponto alto do Carnaval são os desfiles de 12 Escolas de Samba que se destacam pelo espectáculo de cores e luzes, efeitos especiais, fantasias, alegorias, adereços e muito samba.

Com cerca de cinco mil integrantes em cada agremiação, as escolas levam este ano para a avenida enredos sobre religiões, crenças, célebres escritores da literatura brasileira, diversidade cultural regional e de outros países.

Os desfiles começam às 21:00 locais (meia-noite em Lisboa) e cada escola tem, no máximo, 80 minutos para se apresentar e atravessar os 800 metros de pista do Sambódromo.

Para acrescentar brilho ao Carnaval, dançarinas francesas, alemãs, cubanas e inglesas do famoso cabaré francês Moulin Rouge também desfilarão na Marquês de Sapucaí no Rio. Elas vão estar num carro alegórico da Escola Grande Rio que reproduz o cabaré para homenagear o ano da França no Brasil.

Praticamente todos os ingressos para os desfiles do Grupo Especial já foram vendidos. Segundo informações da Liga Independente das Escolas de Samba, restam apenas 400 ingressos para os dois dias.

A venda é bastante disputada e o preço varia entre cinco reais (pouco menos de dois euros) o mais barato, passando por 1.000 reais (cerca de 300 euros) e pode alcançar o valor de 75.000 reais (mais de 25.000 euros) para os camarotes que geralmente são comprados por empresas e políticos.

Pela primeira vez em seis anos de Governo, o Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, poderá estar presente na primeira noite de desfiles. Se for ao Sambódromo, Lula da Silva será o segundo Presidente a ver os desfiles no Rio de Janeiro. Até agora, o único a estar pessoalmente no Sambódromo para o Carnaval foi o então Presidente Itamar Franco, durante o seu mandato de 1992 a 1994.