Pelo menos 33 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, esta quinta-feira, durante um ataque aéreo do governo sírio sobre um mercado localizado na cidade de Aleppo, controlada por rebeldes.

Segundo informações de ativistas no local, dois edifícios residenciais ficaram destruídos e o número de mortos poderá facilmente chegar aos 40.

Ainda esta quarta-feira o governo tinha bombardeado uma escola na mesma cidade, matando um total de 18 pessoas, onde se incluem 10 crianças.

A UNICEF já tinha expressado o seu descontentamento em relação a este tipo de ataques, que violam a lei internacional.

«Estes ataques parecem estar a aumentar, num completo desrespeito por todos os apelos feitos para cessar este "louco" ciclo de violência, e para evitar quebras semelhantes na lei internacional», afirmou a entidade, segundo a BBC.