Um engenho explodiu esta quarta-feira na Basílica do Pilar, em Saragoça, Espanha, sem causar feridos.

O artefacto que rebentou por volta das 13:50 locais, mais uma hora do que em Lisboa, na nave central da igreja, provocando estragos em alguns bancos e uma nuvem de pó e fumo, era uma bilha de gás.

As autoridades atribuem a ação a um pequeno grupo radical de extrema-esquerda.

Na altura da explosão, que ocorreu ao início da tarde, a basílica encontrava-se aberta ao público, ainda que não tenha havido feridos.

É a segunda vez este ano que um artefacto é colocado num templo religioso. No passado dia 07 de fevereiro, a polícia desativou na catedral da Almudena, em Madrid, uma bomba composta por um detonador e 1.200 gramas de explosivo cuja colocação foi assumida por um grupo anarquista autodenominado «Comando Insurreccionalista Mateo Morral».

De acordo com o «El Mundo», a polícia fechou de imediato a igreja e criou um perímetro de segurança. As autoridades passaram o local a pente fino, para a eventualidade de haver outros explosivos e nenhum carro saiu da zona sem ser inspecionado.

Atualizado às 15:20