Dias após os disparos na discoteca gay Pulse em Orlando, nos Estados Unidos, de onde resultaram 49 mortes pela mão de Omar Mateen, o político australiano Bob Katter está debaixo de fogo pela sua atitude no vídeo de propaganda política, onde surge a matar a tiro dois adversários políticos.

No vídeo estão presentes dois homens com t-shirts cujos emblemas representam, respectivamente, cada um dos principais partidos políticos australianos – o Liberal Party, mais conservador, e o Labor Party, de centro-esquerda. No decorrer da campanha, estes homens afixam uma placa que declara “Austrália à venda”.

Bob Katter, líder do Australia Party, nega, contudo, ter tido conhecimento do tiroteio em Orlando, uma vez que não lê notícias, e explica ainda que a mensagem que pretendia transmitir foi incompreendida.

Mas sabem, essa não é a questão, vejam como estão a tentar direcioná-las (as críticas) para uma questão de ética política. ‘Austrália à venda’ não é uma mensagem que divulguemos”.