O julgamento de três adolescentes marroquinos acusados de atentado ao pudor público por terem partilhado a fotografia de um beijo na rede social Facebook foi adiado para 22 de novembro, divulgou hoje o seu advogado de defesa.

O caso, envolvendo um casal de adolescentes e um amigo que tirou as fotografias, está a gerar uma vaga de protestos na Internet, com muitos cibernautas marroquinos a manifestarem a intenção de recriar o beijo num evento público, num claro desafio a uma sociedade que continua fortemente alicerçada em valores muçulmanos conservadores.

Mais de duas mil pessoas já indicaram no Facebook que vão comparecer num evento a realizar no sábado nas imediações do Parlamento marroquino, em Rabat, para protestar contra o julgamento dos jovens.