Um homem, de 32 anos, matou neste domingo à noite, em Madrid, o filho de 19 meses e apunhalou o de cinco anos nas costas.

De acordo com o El País, Jorge Diego, uruguaio, foi preso no local do crime depois da mãe das crianças ter invadido a casa para saber dos filhos e se ter deparado com aquele cenário de horror.

O pai, divorciado da mãe das crianças, tinha pedido à ex-mulher para ficar com as crianças naquela noite. Esta teria acedido ao pedido, mas depois de Jorge Diego não lhe atender o telemóvel, a mulher dirigiu-se à casa, da qual ainda tinha a chave, e encontrou o pior dos cenários.

Numa carta encontrada no local do crime, o homem afirma que tinha cometido o crime «para o bem dos meninos». A polícia afirma que o homem tinha pensado em suicidar-se e deixou uma carta de despedia na qual dizia, ainda, que não queria ser um fardo para ninguém.

Ainda de acordo com as autoridades, o homem terá mudado de opinião depois de matar os filhos e não conseguiu colocar um ponto final na sua vida.

As mesmas fontes afirmam, que de acordo com testemunhos, o homem maltratava a mãe das crianças, apesar de esta nunca ter apresentado queixa. Um dos vizinhos mais próximos afirmou que ouvia as discussões do ex-casal, mas nunca imaginou um desfecho destes.

O acidente aconteceu entre as 20 horas (hora local) e a meia-noite. Quando a assistência médica chegou encontraram o bebé já cadáver enquanto o menino de cinco anos tinha uma faca de grandes dimensões nas costas, que não foi retirada no local devido ao risco de hemorragia. Depois de estabilizada, a criança foi transportada ao hospital, onde se encontra internada em estado grave. Já mãe, a avó e a tia das crianças foram assistidas por crises de ansiedade.