Um homem de 37 anos foi morto a tiro pela polícia de Baton Rouge, Estado do Louisiana, EUA, esta terça-feira, durante uma tentativa de detenção. Um vídeo com cerca de 40 segundos gravado por uma testemunha mostra que o homem já estava deitado no chão, dominado por dois polícias, quando foi alvejado várias vezes.

A vítima, Alton Sterling, um homem negro, era empregado de uma loja de conveniência e estava à porta do estabelecimento a vender CD’s. A polícia foi chamada ao local depois de uma denúncia anónima de um cliente que disse ter sido ameaçado com uma arma por Sterling no local, e tentou deter o suspeito, indicou o cabo L’Jean McKneely.

O dono da loja, Abdul Muflahi, disse à WAFB-TV que os dois polícias chegaram ao local prontos para deter Sterling, tendo usado um taser contra o suspeito, antes de o derrubarem. Já no chão, Sterling tentou retirar um dos agentes de cima de si, o que terá levado o polícia a disparar “quatro a seis vezes” sobre o suspeito.

A autópsia viria a confirmar que os vários tiros foram a causa da morte do homem de 37 anos.

Sterling estaria, de facto, armado - no Estado do Louisiana é permitido o porte de arma a maiores de idade sem antecedentes criminais -, mas no vídeo não é percetível se o homem terá tentado usar a arma para se defender.

O dono do estabelecimento lamentou que a polícia tenha agido desta forma, e garantiu, ao The Advocate, que o suspeito não tentou usar a arma de fogo.

Eles não tinham de o matar. Foram chamados porque receberam uma chamada de alguém que disse que [Sterling] tinha uma arma. Podiam ter agido de forma diferente. (…) As mãos dele não estavam sequer perto do bolso [onde tinha a arma]. [Os agentes] foram muito agressivos desde o início”, afirmou Muflahi.

O cabo L’Jean McKneely informou que os dois agentes já foram suspensos e que o incidente está a ser investigado.

O vídeo foi partilhado nas redes sociais e voltou a abrir a discussão sobre a violência policial contra negros nos EUA. Logo na terça-feira à noite uma manifestação com cerca de 150 pessoas percorreu as ruas de Baton Rouge em protesto contra a falta de respeito pela "vida dos negros".

Para esta quarta-feira está marcado outro protesto junto à Câmara Municipal da cidade.

(As imagens podem chocar alguns leitores)