O Presidente norte-americano, Barack Obama, exprimiu na quinta-feira a sua cólera e tristeza perante os tiroteios, tornados “rotineiros” nos EUA, apelando mais uma vez ao Congresso que legisle sobre a posse de armas de fogo.

“Os nossos pensamentos e as nossas orações não são suficientes”, lançou Obama, com a cara fechada, algumas horas depois de um tiroteio numa universidade do Estado do Oregon, no noroeste do país, que causou a morte a mais de 10 pessoas, segundo a imprensa norte-americana.

“Isto tornou-se uma rotina”, afirmou Obama, referindo-se a mais uma reação da Casa Branca a um tiroteio, desta vez protagonizado por um jovem com 20 anos no Umpqua Community College, em Roseburg.


Atirador entra em sala de aula e dispara a matar depois de avisar o que ia fazer no Facebook. O incidente fez pelo menos 13 mortos e cerca de 20 feridos. Entre as vítimas mortais encontra-se o atirador.