O Presidente dos EUA, Barack Obama, garantiu esta terça-feira que os EUA vão continuar a atacar grupos terroristas, ao comentar o caso do líbio Abu Anas al-Libi, capturado por militares norte-americanos durante o fim de semana na Líbia.

O Governo norte-americano oferecia um prémio de cinco milhões de dólares (3,7 milhões de euros) pela captura deste operacional da Al-Qaeda, que também estava na lista da polícia federal (FBI) com o nome Nazih Abdul Hamed Al-Raghie.

Obama disse que Al-Libi, de 49 anos, organizou ataques que «mataram centenas» de pessoas e que seria julgado.