Barack Obama anunciou este sábado que os Estados Unidos estão preparados para atacar a Síria a qualquer momento mas que vai pedir autorização ao Congresso para essa intervenção militar.

«Decidi que os Estados Unidos devem agir militarmente contra alvos do regime sírio» para o punir por ter utilizado armas químicas contra civis. «Estamos prontos a atacar quando quisermos», disse o presidente numa declaração nos jardins da Casa Branca.

«Mas, vou pedir a autorização dos representantes dos norte-americanos no Congresso para o uso da força», salvaguardou Obama, exortando os eleitos a apoiar essa operação em nome da segurança nacional norte-americana.

O Congresso está de férias até 9 de setembro, o que parece afastar a perspetiva de uma ação militar iminente contra o regime de Bashar al-Assad.

Na reação às declarações de Obama, o presidente do Congresso norte-americano declarou estar satisfeito por o chefe de Estado ter anunciado que vai pedir autorização àquela câmara.

«Estamos satisfeitos por o Presidente ter pedido autorização para uma intervenção militar na Síria», assumiu John Boehner, num comunicado conjunto dos representantes republicanos naquela câmara.

Obama não se referiu a qualquer sessão extraordinária do Congresso e explicou que manteve contactos com dirigentes parlamentares que concordaram em debater este assunto no recomeço dos trabalhos, logo na semana de 9 de setembro.