O presidente dos Estados Unidos esteve fechado num elevador com um homem armado e já três vezes condenado por assalto.

O incidente ocorreu a 16 de setembro, quando Barack Obama visitou o centro de prevenção de doenças para se inteirar dos progressos na luta à epidemia do ébola, mas só agora foi revelado.

Durante a visita, o presidente apanhou um elevador na companhia dos seus seguranças e de um outro homem, empregado da companhia que faz segurança ao edifício e que, por esse motivo, estava armado.

Durante a curta viagem no ascensor, o segurança não respeitou a ordem dos agentes encarregues de proteger o homem mais poderoso do mundo e tentou filmar Obama com o telemóvel. Este episódio acabou por despoletar a descoberta do seu cadastro, de acordo com o «Washington Post».

Chegado ao destino, Barack Obama abandonou o elevador com parte do seu corpo de segurança, mas alguns agentes ficaram para trás para questionar o comportamento do homem e, após uma pesquisa na base de dados, rapidamente se deram conta de que o segurança privado era um cadastrado e estava na posse de uma arma, segundo testemunhas contaram ao «Washington Post». Desse modo, a segurança do presidente foi posta em causa. Uma dupla falha dos serviços secretos, que já motivou a abertura de um inquérito, mas da qual Barack Obama não se apercebeu naquele momento.

O jornal também não conseguiu apurar quando é que o presidente foi informado e a Casa Branca escusou-se a comentar o assunto.

O chefe da empresa que faz segurança ao edifício de controlo de doenças infeciosas foi chamado e, tomando conhecimento do caso, despediu o homem de imediato.