Os funcionários de bagagem do Aeroporto Internacional de Miami foram filmados, através de câmara oculta, a «fazerem compras» nas malas dos passageiros, avança a CNN. As câmaras foram instaladas pela Polícia de Miami durante uma investigação sobre os roubos às malas dos passageiros daquele aeroporto.

«É um problema que todos enfrentamos. Vamos continuar a ser proativos até que as queixas de roubos em bagagens comecem a diminuir», afirmou o comandante Pete Estis.

No entanto, os roubos a malas de passageiros não acontecem apenas no aeroporto de Miami. A televisão norte-americana analisou as queixas dos passageiros entre 2010 e 2014 e mais de 30 mil reclamam objetos desaparecidos, a sua maioria da bagagem de porão. Os restantes desaparecimentos aconteceram em verificações de segurança, sendo que o valor dos objetos desaparecidos ultrapassa os 2,3 milhões de euros.



No topo de roubos em bagagem está o Aeroporto JFK em Nova Iorque, seguido do aeroporto de Los Angeles, do aeroporto de Orlando e por fim o de Miami.

O que se segue aos roubos de iPhones, iPads e computadores?

Em Nova Iorque, o problema tornou-se de tal forma sério que, em 2013, a companhia aérea El Al Airlines instalou câmaras numa bagagem de porão e filmou os funcionários a roubarem bens das bagagens de um voo de Israel. Entre os artigos roubados estava um relógio Seiko no valor de quase cinco mil euros, iPhones, um iPad, máquinas fotográficas, anéis de ouro e dinheiro. Na sequência das filmagens, seis pessoas foram detidas.

Apesar desta operação, os roubos nas bagagens continuaram. Em 2014, duas pessoas foram detidas por assaltarem bagagens e tentarem vender os artigos roubados no eBay. Já em dezembro, outros sete empregados foram detidos.

No aeroporto de Miami, 31 funcionários da área de bagagens foram detidos desde 2012, sendo que seis foram detidos já este ano.

Em 2014, a polícia escondeu uma câmara no interior de um avião e apanhou os funcionários a vasculharem a bagagem e a roubar vários objetos. Outra câmara apanhou um empregado a «investigar» as malas guardadas num «lugar seguro» no aeroporto, enquanto o segurança da área olhava para outro lado. 

«Uma ameaça interior é muito assustador para nós na aplicação da lei, e, certamente, alguém que rouba o telemóvel, iPad, computador de alguém … - o que se seguirá?»

Bagagem desaparece nas passadeiras

De acordo com a investigação da CNN, os aeroportos de Miami e Orlando implementaram como medida de segurança a fiscalização dos funcionários através de detetor de metais. No entanto, esta medida não tem impedido os funcionários de continuar a assaltar as malas dos passageiros.

Patrick Gannon, polícia do aeroporto de Los Angeles, afirma que o roubo de bagagens pode levar a problemas mais sérios. 

«Penso que se não tivermos atenção aos problemas pequenos que acontecem isso pode levar a problemas mais sérios. Por isso, acho que existe uma conexão entra assaltos às bagagens e terrorismo», afirmou.

Segundo a Administração de Segurança de Transportes, desde 2002, foram despedidas 513 pessoas por roubos.
No entanto, os roubos não acontecem apenas por parte dos funcionários dos aeroportos. Várias pessoas foram apanhadas pelas câmaras de vigilância dos aeroportos a roubar bagagens das passadeiras. 

Em Seattle, 214 malas desapareceram das passadeiras no ano passado. Já em Las Vegas desapareceram 200, em Atlanta 36 e em Phoenix 35.