Se tem uma viagem de avião planeada para breve talvez seja melhor não ler este artigo. É que no minuto exato em que mete um pé no aeroporto, está a entrar em território inimigo. Os aeroportos tal como os aviões são dos locais mais infestados de germes. São espaços fechados, onde há pouca renovação de ar e por onde passam milhares de pessoas, vindas de todo o mundo. É a conjugação perfeita para proliferarem os germes. Importa por isso saber, quais os locais onde o perigo é ainda maior.
 
De acordo com o site   Travelmath, a mesa que tem no assento da frente para fazer as refeições a bordo ocupa o primeiro lugar no nível de concentração de germes, ou seja, o local onde come é o que há de mais sujo no interior dos aviões.

Foi a conclusão a que chegou um microbiologista que analisou 26 amostras recolhidas em 5 aeroportos norte-americanos e em 4 voos realizados em 2 grandes companhias aéreas. Beber água da torneira também não é boa ideia. As torneiras das casas de banho vêm logo a seguir na lista e só devem servir para lavar mãos e pouco mais.
 
Seguem-se as saídas de ar colocadas por cima das cadeiras dos passageiros, os botões dos autoclismos, as fivelas dos cintos de segurança e por fim, os puxadores das portas das casas de banho.

Os autores do estudo estranharam não serem as casas de banho os locais mais porcos dos aviões e foram tentar perceber porquê. A explicação é afinal muito simples. Ao contrário dos WC’s que são desinfetados sempre que os aviões fazem escala, o mesmo nem sempre acontece com as mesas das refeições, por falta de tempo entre os voos.
 
Depois de saber disto, talvez o passageiro não se importe que o voo atrase um pouco.