Um empresário brasileiro residente em Barcelona esteve quase a comprar um bilhete para o voo da GermanWings, que esta terça-feira se despenhou nos Alpes franceses, mas acabou por desistir devido a uma alteração do preço da viagem.

Segundo contou ao G1, Rafael Rebello, gerente de exportações numa empresa de chá, tinha uma reunião hoje em Colónia, a 40 quilómetros de Dusseldorf, e ia marcar viagem exatamente naquele voo. Porém, quando entrou uma segunda vez no site da companhia aérea alemã, para comprar o bilhete, e viu que o preço tinha subido, acabou por remarcar a reunião para a próxima segunda-feira.

«Já estava tudo confirmado e esta era a única opção de voo. Mas quando entrei novamente no site para comprar o bilhete, o preço estava mais alto e apercebi-me [também] que o horário era apertado. Então decidi mudar a data e viajar noutra companhia», contou ao jornal brasileiro.


O empresário acabou por tomar conhecimento do acidente através de um cliente que não sabia da alteração e resolveu confirmar se ele estava vivo.

«Ele disse-me que queria saber se estava vivo. Não percebi nada, e ele contou-me sobre o acidente. Fiquei arrepiado. Ainda estou meio arrepiado», acrescentou.


Mas esta não foi a única mensagem que Rafael recebeu. Também a mulher do proprietário da empresa onde trabalha lhe ligou para agradecer a alteração, já que o seu marido também estaria na mesma viagem.

«A mulher [do meu patrão] também ligou a agradecer por eu ter mudado o voo».


O brasileiro resolveu, por sua vez, agradecer ao cliente alemão que aceitou trocar a reunião para segunda-feira.

«Escrevi [numa sms]: Salvou-me a vida».


Também um cidadão espanhol tinha planeado seguir no mesmo voo, mas tomou a decisão inversa, adiantou a sua ida para Dusseldorf um dia e partiu ontem para a cidade alemã.

«Apanhei o mesmo voo, no mesmo horário, mas um dia antes», disse David Cabanes à BBC.

Tal como Rafael Rebello, também David Cabanes tinha uma reunião de negócios na Alemanha. Ao saber da notícia, o empresário ficou «em choque» com a magnitude do desastre.

«Quando vi que era o mesmo voo, liguei para a minha mulher e os meus pais, mas não me apercebi da magnitude do desastre. Percebi a sorte que tive. Algumas pessoas disseram até que eu deveria comprar uma cautela da lotaria»


Cabanes recorda que no dia em que viajou também havia muitos turistas e crianças no seu voo, tal como no que hoje caiu nos Alpes.

«Lembro-me do tipo de pessoas que estavam no meu voo um dia antes, havia muitas crianças. Havia também executivos, mas muitos turistas que estavam em Barcelona e viajam para casa», acrescentou.

Um avião Airbus A320 da GermanWings despenhou-se nos Alpes, esta manhã, e não haverá sobreviventes. O aparelho seguia de Barcelona para Dusseldorf, na Alemanha. No avião da companhia low-cost alemã, seguiam 150 pessoas a bordo.

ACOMPANHE OS DESENVOLVIMENTOS AO MINUTO 

Destroços serão apenas  acessíveis por via aérea, pois o aparelho despenhou-se numa zona montanhosa, a dois mil metros de altitude. Um jornal local adianta que os destroços estão espalhados ao longo de dois quilómetros. Um cidadão local também reportou que o acesso ao local só pode ser feito de helicóptero ou através de três horas de caminhada.